Tá na Net!

Tudo que tá rolando!

Descoberta em MS, espécie tem reprodução inédita no Bioparque Pantanal

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email
Share on whatsapp
WhatsApp

Tetra de cauda vermelha foi o primeiro a se reproduzir logo após ser introduzido no complexo

O tetra de cauda vermelha, uma espécie de peixe, foi descoberto há pouco mais de dois anos em um afluente do Rio Corrientes, entre os estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. Ele foi introduzido no Bioparque Pantanal e, para surpresa de todos, registrou uma inédita reprodução.

Segundo o biólogo e curador do Bioparque, Heriberto Gimenes Junior essa espécie de lambari tem um potencial ornamental muito grande e foi a primeira a ser reproduzida dentro do complexo, no tanque Veredas, o primeiro tanque a ser habitado por peixes desde a inauguração do espaço, em março deste ano.

Um dos fatores que levou a reprodução foi o estresse provocado pelo transporte até o local. “Quando as matrizes estão prontas para reprodução, principalmente esse gênero de lambari, algum estresse pode provocar a reprodução, então provavelmente essa transferência provocou esse estresse neles e quando chegaram aqui desovaram”, explicou o curador que ainda citou outros fatores que também podem ter contribuído para o nascimento de filhotes, como a mudança de temperatura e parâmetros da água.

Por ser uma espécie nova, pouco se sabe sobre ela que será objeto de estudo por especialistas. De acordo com o curador do complexo aproximadamente 150 filhotes nasceram nessa remessa. “Macho e fêmea liberaram os gametas e os ovos aderem em folhas ou paredes do tanque, dependendo da temperatura, demoram de um a dois dias para eclodir”.

Entre as principais características da espécie estão o tamanho, que pode variar entre 5 a 13 centímetros e a cor do corpo que pode variar do prateado ao verde oliváceo. Já as nadadeiras podem ser da cor laranja ou vermelha.

Fonte: Campograndenews

Descubra nossos parceiros: