Tá na Net!

Tudo que tá rolando!

Descoberta em MS, espécie tem reprodução inédita no Bioparque Pantanal

Facebook
Twitter
LinkedIn
Email
WhatsApp

Tetra de cauda vermelha foi o primeiro a se reproduzir logo após ser introduzido no complexo

O tetra de cauda vermelha, uma espécie de peixe, foi descoberto há pouco mais de dois anos em um afluente do Rio Corrientes, entre os estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. Ele foi introduzido no Bioparque Pantanal e, para surpresa de todos, registrou uma inédita reprodução.

Segundo o biólogo e curador do Bioparque, Heriberto Gimenes Junior essa espécie de lambari tem um potencial ornamental muito grande e foi a primeira a ser reproduzida dentro do complexo, no tanque Veredas, o primeiro tanque a ser habitado por peixes desde a inauguração do espaço, em março deste ano.

Um dos fatores que levou a reprodução foi o estresse provocado pelo transporte até o local. “Quando as matrizes estão prontas para reprodução, principalmente esse gênero de lambari, algum estresse pode provocar a reprodução, então provavelmente essa transferência provocou esse estresse neles e quando chegaram aqui desovaram”, explicou o curador que ainda citou outros fatores que também podem ter contribuído para o nascimento de filhotes, como a mudança de temperatura e parâmetros da água.

Por ser uma espécie nova, pouco se sabe sobre ela que será objeto de estudo por especialistas. De acordo com o curador do complexo aproximadamente 150 filhotes nasceram nessa remessa. “Macho e fêmea liberaram os gametas e os ovos aderem em folhas ou paredes do tanque, dependendo da temperatura, demoram de um a dois dias para eclodir”.

Entre as principais características da espécie estão o tamanho, que pode variar entre 5 a 13 centímetros e a cor do corpo que pode variar do prateado ao verde oliváceo. Já as nadadeiras podem ser da cor laranja ou vermelha.

Fonte: Campograndenews

Descubra nossos parceiros: