Tá na Net!

Tudo que tá rolando!

Depoimento do motorista de Mussi à polícia tem contradições

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email
Share on whatsapp
WhatsApp

O ex-BBB Rodrigo Mussi foi levado ao hospital em estado grave após o carro de aplicativo em que ele estava bater na traseira de um caminhão

O acidente que deixou o ex-BBB Rodrigo Mussi em estado grave é cercado por contradições envolvendo a versão do motorista de aplicativo que dirigia o veículo, Kaique Reis, 24 anos. A coluna LeoDias teve acesso, com exclusividade, ao boletim de ocorrência registrado na 14ª Delegacia de Polícia (Pinheiros) logo após o acidente, na última quinta-feira (31/3). O depoimento de Kaique Reis desperta dúvidas sobre o que, de fato, ocorreu.

O motorista dirigia o Renault Logan na Avenida Marginal do Rio Pinheiros quando colidiu com a traseira de um caminhão. À polícia, Kaique Reis disse acreditar que dormiu no volante e somente acordou quando o airbag já tinha sido acionado. Até o momento, esta é a versão mais aceita. Porém, há contradições que ainda precisam ser esclarecidas.

A coluna Léo Dias apurou que familiares de Rodrigo Mussi estão em dúvida sobre muitas das declarações do motorista. A primeira dúvida surge sobre os horários dos acontecimentos daquela quinta-feira (31/3). Kaique Reis disse à polícia que aceitou a corrida de Rodrigo Mussi à 1h30 da madrugada, na Rua Jubair Celestino, 195, Presidente Altino, em Osasco (SP). O acidente ocorreu por volta das 4h. Ou seja, com base na versão do motorista, a corrida teria durado três horas, o que não faz sentido, uma vez que o destino final era a Rua Bela Cintra, número 1032. O trajeto, mesmo em horário de pico, duraria aproximadamente 30 minutos.

As câmeras de segurança do prédio em que Rodrigo Mussi estava e de onde ele pediu o transporte mostram ele saindo do local aproximadamente às 3h20. Ou seja, é mais um fato que reforça que o ex-BBB não pediu o carro às 1h30, como alegou o motorista.

Contradições

Outra contradição de Kaique Reis é sobre a identidade de Rodrigo Mussi após o acidente. No momento em que o ex-BBB foi socorrido, ele não havia sido identificado pelo motorista e acabou admitido no hospital como um desconhecido. Mas Kaique Reis sabia o nome do passageiro, pois o informou à polícia quando deu o depoimento na manhã de quinta-feira.

A identificação da vítima facilita e torna mais rápido o contato com os familiares. Os motoristas por aplicativo recebem os nomes dos passageiros quando aceitam as corridas. Ou seja, Kaique Reis tinha como conferir o nome do passageiro em seu celular pessoal, mesmo que não lembrasse no momento. Familiares de Rodrigo Mussi questionam o motivo de Kaique Reis não ter repassado o nome do ex-BBB aos socorristas.

Outra contradição envolve o celular do influenciador. A coluna apurou que o aparelho de Rodrigo Mussi não foi encontrado pela perícia policial. Quem recuperou o smartphone foi o motorista. Além disso, Kaique Reis também não atendeu as ligações dos parentes do ex-BBB durante toda a quinta-feira, dia do acidente. Quando familiares pegaram o aparelho de volta, o celular indicava que tinha sido alvo de diversas tentativas de desbloqueio. As fontes da coluna disseram que familiares acreditam que o motorista foi quem tentou fazer os desbloqueios, sem sucesso.

Um vídeo mostra o momento em que o Renault Logan bate na traseira do caminhão. As imagens indicam que o motorista estava em alta velocidade, ainda não informada pela perícia.

A coluna Léo Dias apurou que a 99 ofereceu para a família de Rodrigo Mussi hotel, transporte e alimentação para que pudesse ficar mais próxima do influenciador. Mas os familiares dispensaram a ajuda financeira e cobraram informações sobre a corrida, como o horário que a viagem ocorreu.

A reportagem acionou a 99, mas não recebeu retorno até a publicação desta matéria. A coluna tenta contato com Kaique Reis. O espaço permanece aberto para eventuais manifestações.

Estado de saúde

A última atualização do estado clínico de Rodrigo Mussi é de que a recuperação dele segue lenta. Segundo a equipe do ex-BBB22 disse, na segunda-feira (4/4), ele conseguiu apertar o dedo do irmão Diogo e está muito agitado no leito do hospital.

“Rodrigo Mussi ainda está em estado grave, mas continua reagindo, está bem agitado e se mexendo bastante conforme, aos poucos, diminuem a sedação”, afirmou.

Fonte: Coluna Léo Dias Metrópoles

Descubra nossos parceiros: